Topo do Governo de Pernambuco
Link para Barra do Governo do Estado de Pernambuco PortalPE - pgina histria de Pernambuco PortalPE - pgina Perfil do Gorvenador PortalPE - pgina Secretarias do Estado PortalPE - pgina Programas do Governo PortalPE - pgina ltimasNotcias PortalPE - pgina Servios Online PortalPE - pgina Rdio SEI

Not�cias

Not�cias

Publicado em 14/06/2019 | Categoria: APAC em destaque
Voltar

Balano das Ocorrncias de Chuvas no Estado (14/06)

O Comitê de Monitoramento, instalado pelo Governo do Estado continua com seu trabalho de acompanhamento dos problemas causados pelas chuvas na Mata Sul e Região Metropolitana do Recife. Os técnicos ainda estão de prontidão, identificando locais de risco e avaliando a situação das chuvas, reservatórios e volume dos rios que cortam o Estado. Centenas de profissionais e especialistas da Secretaria de Saúde, Corpo de Bombeiros, Compesa, Agência Pernambucana de águas e Clima – APAC, Casa Militar/Codecipe e DER estão de prontidão para atender a população em casos de emergência.


Das 07h do dia 13 (quinta-feira) às 06h do dia 14 (sexta-feira) o Corpo de Bombeiro de Pernambuco manteve 30 equipes de intervenção, com aproximadamente 170 profissionais envolvidos. Foram realizadas cerca de 200 ações de salvamento, com aproximadamente 500 pessoas socorridas. O CB utilizou embarcações, viaturas de salvamento, viaturas de resgate e cães de busca. Dentre os salvamentos de destaque, uma pessoa foi resgatada com vida do soterramento em Camaragibe, além de uma mãe com um recém-nascido ilhadas no IPSEP e várias professoras e alunos em escolas. 


O Corpo de Bombeiros registrou 07 óbitos, sendo 05 em Camaragibe e 01 no Ibura (Jaboatão), ocasionados por deslizamentos de barreiras. No bairro do Pina, uma mulher veio a óbito por afogamento no túnel.


Desde a madrugada de ontem, quando fortes chuvas atingiram várias cidades da Região Metropolitana do Recife, a Secretaria Executiva de Defesa Civil do Estado trabalha junto com as Defesa Civis Municipais apoiando e orientando nas ações em campo. Equipes estão atuando nos municípios de Goiana, Camaragibe e São Lourenço. É importante ressaltar que a Secretaria Executiva de Defesa Civil do Estado, só esse ano, já capacitou mais de 1.000 técnicos da Defesa Civil de 150 municípios do Estado, em 06 capacitações regionais.  


De acordo com dados da APAC as cidades mais atingidas pelas chuvas de ontem foram Goiana, Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe, São Lourenço e Abreu e Lima. As informações das coordenadorias municipais indicam que, até o momento foram registrados 94 deslizamentos de barreiras, 09 pessoas desabrigadas e 50 pessoas desalojadas.


A previsão da APAC é de possibilidade de chuvas de fraca a moderada nas próximas 24 horas. A Defesa Civil do Estado permanece em plantão atendendo pelo telefone 199 ou pela nossa Central de Operações 24h no 3181-2490.


As chuvas impactaram diretamente o sistema de distribuição de água operado pela Compesa. Uma adutora, que transporta água do Rio Carimã, no bairro Tibirí, para a Estação de Tratamento de Água de Barreiros teve a tubulação rompida. Em função do acidente, foi suspenso o abastecimento de água do município. Os técnicos da Compesa chegaram a iniciar os trabalhos de manutenção da adutora, mas as atividades foram suspensas em função do nível do rio que aumentou muito nas últimas horas. Os serviços serão retomados após a melhoria das condições climáticas.  Nesta manhã (14), o nível do Rio Carimã ainda está muito alto, sem condições para o início dos serviços de recuperação da adutora.


Em Privamera, na Mata Sul, o abastecimento foi suspenso em função da qualidade da água bruta que estava chegando à Barragem do Arrodeio. O sistema de abastecimento voltou a operar nesta manhã (14). As Cidades de Ferreiros e Camutanga, na Mata Norte, tiveram o abastecimento suspenso por falta de energia, motivada pelas intensas chuvas na região. Os Sistemas voltaram funcionar nesta manhã.


Na Região Metropolitana do Recife o Sistema de Abastecimento de Água da cidade de Moreno foi temporariamente paralisado. As bombas que alimentam a captação de água no Rio Jaboatãozinho estão sugando a vegetação acumulada na área, em consequência das fortes chuvas registradas na região.  Os técnicos da Compesa estão avaliando hoje (14), se houve danos aos equipamentos para programar o retorno da operação e do fornecimento de água para o município.


A Estação de Tratamento de Água de Camela (distrito de Ipojuca) paralisada em função da turbidez elevada da água bruta, assim como a Estação de Tratamento de Água – ETA que atende o centro do município de Ipojuca. A operação dos sistemas será retomada assim que melhorar a qualidade da água bruta.


O mesmo aconteceu com a Estação de Tratamento de Água Muribequinha (atende a localidade de Muribequinha Rua, em Jaboatão dos Guararapes), que está sem funcionar devido à turbidez da água. Ainda sem previsão de retorno.


Alguns poços para captação de água, localizados nos bairros de Águas Compridas e Alto da Bondade, em Olinda, tiveram a operação suspensa por medida de segurança. Técnicos estão avaliando, nesta manhã, a possibilidade do retorno da operação do sistema de poços e restabelecimento do abastecimento.


E Estação Elevatória Pintor Agenor (sistema de  bombeamento) que  abastece as localidade da UR1, UR2, UR3, UR4 e UR5 ( parte alta) deixou de atender temporariamente essas localidades, por medida preventiva, mas voltou a funcionar nesta manhã.


Na Zona Norte do Recife, a Compesa suspendeu, durante a noite, o fornecimento de água. São locais com a ameaça de deslizamento de barreiras. O abastecimento começa a ser normalizado durante o período da tarde, de acordo com o calendário de cada área. 

 

Em Goiana, o Sistema de Abastecimento de Água foi paralisado. As fortes chuvas provocaram a erosão do terreno, que descalçou a adutora de água bruta, provocando o estouramento da tubulação, que transporta água para a Estação de Tratamento de Água Goiana, situada na Usina Maravilha. Os técnicos estão sendo mobilizados, assim como equipamentos e materiais, para o início dos serviços de reparo. A previsão de retorno será informada no início da tarde.


As chuvas que ocorreram durante todo o dia de ontem (13) na Região Metropolitana e Zona da Mata do Estado, foram provocadas por um fenômeno conhecido como POA – Perturbação Ondulatória dos Alísios, o que significa uma agitação decorrente da movimentação dos ventos alísios, evento bastante comum na época chuvosa, caracterizado por fortes ventos, muita umidade e eventos de chuvas intensas. 


Os ventos alísios são deslocamentos de massa de ar quente e úmido que vão de forma centralizada em direção às áreas onde há uma menor pressão atmosférica.


Segundo a Apac, o Rio Capibaribe na estação Paudalho apresentou elevação de 113cm nas últimas 24 horas e encontra-se esvaziando lentamente. Na estação de São Lourenço da Mata, a elevação foi de 243cm e também encontra-se descendo no momento, com tendência a estabilizar na cota normal. O Rio Capibaribe Mirim (Goiana) apresentou uma elevação de 15cm, na estação Timbaúba e ultrapassou a cota de alerta, mas já começou a baixar de nível. Os demais rios encontram-se dentro da normalidade.


A previsão do tempo para hoje indica na RMR, Zona da Mata Norte e Sul e Agreste – tempo parcialmente nublado com chuva rápida de maneira isolada no período da noite com intensidade fraca a moderada. No Sertão, previsão de chuva leve a fraca de maneira isolada.


O reservatório de Sirigí (Vicência) encontra-se com volume de 14.412.000m³, o que corresponde a 83,5% da capacidade; Cursaí (Paudalho)  encontra-se com 8.276.000m³, o que equivale a 63,53% da capacidade total; Já a Barragem de Serro Azul (Palmares) encontra-se com 49.665.000m³, o que corresponde a 16,38% da capacidade total.


O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) permanece monitorando as rodovias estaduais e os trechos das vias federais sob sua jurisdição. Na manhã desta sexta-feira, as ações de requalificação viária do Programa Caminhos de Pernambuco seguem sem interrupções. Na PE-15, com os trabalhos de limpeza, capinação e recuperação asfáltica, como também na BR-232, ao longo do trecho entre Recife e Caruaru. Já na BR-101, as obras continuam em ritmo normal, com desvio em frente ao Colégio Militar do Recife, no bairro Cidade Universitária, e sob o viaduto que cruza a rodovia, em Jardim São Paulo.


O DER continuará de prontidão durante este período chuvoso, uma vez que algumas pistas continuam molhadas e com pontos de alagamento, por conta das fortes chuvas ocorridas nas últimas 24 horas nas regiões das Matas Norte e Sul, e da Região Metropolitana do Recife.


Barragens – É importante destacar, ainda, que, devido à intensa crise financeira que afetou o país nos últimos anos, Pernambuco optou por investir na finalização e entrega da Barragem de Serro Azul, concluída em 2017. Na ocasião, foram investidos R$ 300 milhões por parte do governo do Estado, do total de R$ 500 milhões correspondentes ao valor da obra. Os demais equipamentos requerem R$ 326,9 milhões em investimento.


Com relação às barragens projetadas para conter as enchentes na Mata Sul do Estado, a Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos (Seinfra) explica que a gestão está trabalhando no sentido de retomar as obras que foram paralisadas por falta de repasse de recursos federais. A conclusão das intervenções em Igarapeba, Barra de Guabiraba, Gatos e Panelas II até 2022 é uma das metas prioritárias do Governo de Pernambuco.


Para este ano, o objetivo é retomar as obras de Panelas II, a partir da transferência de recursos da ordem de R$ 56 milhões, provenientes de emenda parlamentar. O processo de viabilização vem sendo discutido junto à bancada federal. Em paralelo a isso, a administração estadual continua atuando na captação de recursos e retomada de convênio junto à União para garantir a conclusão do trabalho.


Operação Reconstrução - Desde as últimas ocorrências de chuvas e cheias na Zona da Mata Sul do Estado, o Governo de Pernambuco tem investido fortemente na questão da infraestrutura de suporte para as famílias da região. Dentro do âmbito das ações da Operação reconstrução, um dos principais objetivos foi garantir moradia digna para as famílias desabrigadas. Para isso, o Governo elaborou projetos, buscou recursos e construiu conjuntos habitacionais para os municípios atingidos, com a previsão de destinar 15 mil moradias para a população. Até o momento, foram entregues cerca de 90% dos imóveis previstos. As demais residências estão na programação de entrega em virtude de questões pontuais específicas.