Topo do Governo de Pernambuco
Link para Barra do Governo do Estado de Pernambuco PortalPE - pgina histria de Pernambuco PortalPE - pgina Perfil do Gorvenador PortalPE - pgina Secretarias do Estado PortalPE - pgina Programas do Governo PortalPE - pgina ltimasNotcias PortalPE - pgina Servios Online PortalPE - pgina Rdio SEI

Not�cias

Not�cias

Publicado em 16/05/2017 | Categoria: APAC em destaque
Voltar

Monitor de Secas do Nordeste - ABRIL 2017

O mês de abril é considerado, de acordo com a climatologia, como um dos meses mais chuvosos nos estados do norte do Nordeste, onde se espera chuvas acima de 300 mm no norte do Maranhão, do Piauí e do Ceará e também no oeste na Paraíba. Nesse mês, também se tem o início da estação chuvosa do setor leste da Região, onde se espera acumulados de precipitação superiores a 200 mm.


Foram registradas precipitações acima de 200 mm, no mês de abril, com acumulados pontuais superiores a 300 mm, no centro e norte do Maranhão, norte do Piauí, norte do Ceará, e no litoral leste do Nordeste e no oeste da Paraíba e Pernambuco.


Apesar das chuvas, em grande parte da Região, os acumulados mensais ficaram abaixo da climatologia. Porém em pontos isolados de todos os estados ocorreram chuvas acima da média, mostrando a grande variabilidade espacial da precipitação no Nordeste.


 

As chuvas que ocorreram em abril, somadas com as precipitações dos meses anteriores, colaboraram para a redução da intensidade e também da área de abrangência da seca, principalmente nos estados localizados mais ao norte da Região. No Maranhão, norte do Piauí e norte do Ceará, surgiu áreas sem ocorrência de seca. No Ceará, norte e sudoeste do Piauí, no oeste do Rio Grande do Norte, da Paraíba e da Bahia e no centro norte de Pernambuco, não há ocorrência de seca de curto prazo (devido ao acumulo de água nos pequenos reservatórios, melhorias na pastagem e também na agricultura), apenas os impactos da seca de longo prazo persistem nessas áreas (abastecimento das cidades por carro pipa ou com racionamento devido ao pequeno volume de água nos grandes reservatórios).


Em Pernambuco, a maior modificação foi na região do Sertão do Pajeú, onde as precipitações de abril reduziram a intensidade da seca de excepcional (S4) para seca grave (S2) e também houve modificação o impacto da seca, que antes era de longo e curto prazo, passando a ter apenas o impacto de curto prazo, devido a recuperação dos pequenos reservatórios, dos pastos e da agricultura, nessa região. Também houve redução da intensidade da seca na região do Litoral e Zona da Mata, passando de seca extrema (S3) para seca grave (S2). Nas demais áreas do estado, em virtude dos baixos índices pluviométricos observados não houve mudanças no traçado do mapa, permanecendo com seca que varia de extrema (S3) a excepcional (S4) e com impactos de curto e longo prazo.

 


MAPA ABRIL 2017


NARRATIVA COMPLETA ABRIL 2017