• Região Metropolitana 26°C 34°C
  • Mata Norte 24°C 35°C
  • Mata Sul 26°C 33°C
  • Agreste 22°C 35°C
  • Sertão de Pernambuco 21°C 33°C
  • Sertão de São Francisco 24°C 33°C
  • Fernando de Noronha 25°C 30°C

Agência Pernambucana
de águas e clima

Notícias

 

APAC E SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS DE PERNAMBUCO PARTICIPAM DE REUNIÃO DE INTEGRAÇÃO COM GESTORES DO NORDESTE, PROMOVIDA PELO GOVERNO FEDERAL, PARA ALINHAR AÇÕES DE CONVIVÊNCIA COM A SECA

Agenda

APAC E SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS DE PERNAMBUCO PARTICIPAM DE REUNIÃO DE INTEGRAÇÃO COM GESTORES DO NORDESTE, PROMOVIDA PELO GOVERNO FEDERAL, PARA ALINHAR AÇÕES DE CONVIVÊNCIA COM A SECA

Na última segunda-feira (27), a presidente da Agência Pernambucana de Águas e Clima - Apac, Suzana Montenegro, participou de uma reunião, na sede nacional do DNOCS – Departamento Nacional de Obras contra a Seca, em Fortaleza (CE), promovida pela Secretaria Executiva do Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional (MIDR) e pelo próprio DNOCS, que teve o tema: Segurança de Barragens e integração de ações de prevenção e preparação de infraestruturas hídricas para o período seco na Região Nordeste 2023/2024.

foto 3

Participaram do evento diretores e superintendentes da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico - ANA, da Codevasf, da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, Secretaria Nacional de Segurança Hídrica (estas duas últimas são ambas ligadas ao Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional, MIDR), além das secretarias estaduais de recursos hídricos e de órgãos gestores estaduais.

“A reunião tem uma temática muito importante, para unirmos esforços no enfrentamento do período seco em 2023 e 2024 na Região Nordeste, sob efeito do El Niño, que já está instalado na região este ano e se estenderá pelo próximo ano. Todos os órgãos presentes se manifestaram e foram projetadas ações conjuntas de curto prazo e de médio prazo para enfrentamento desta situação de seca na região”, explicou Suzana Montenegro.

foto 1

Ainda segundo Suzana Montenegro, com relação à operação de segurança de barragens, durante a reunião, o DNOCS anunciou que será feito um esforço, do Governo Federal, para iniciar um programa de recuperação dos equipamentos que são de monitoramento federal. De acordo com o Sistema Nacional de Informações sobre Segurança de Barragens – SNISB, há 39 barragens nesta condição em Pernambuco. “Será uma ação de longo prazo, mas que representa um importante resgate histórico para a região, que passou por um  período extenso em que não se teve recursos para manutenção das infraestruturas de barramento”, finalizou.

foto 2

O secretário de recursos hídricos e saneamento de Pernambuco, Almir Cirilo, que participou de forma remota do encontro, sugeriu que, dentre outras ações, haja, com apoio da União, um esforço concentrado na perfuração de poços. Segundo ele, este trabalho poderá amenizar o quadro de escassez hídrica nos estados nordestinos, como já ocorreu em períodos anteriores de estiagem.

“É possível fazer, de forma rápida, em cerca de 45 dias, a perfuração de poços de grande profundidade em locais estratégicos, que podem servir como pulmões, tanto para abastecimento das áreas onde eles estão localizados, quanto para atender caminhões pipa, encurtando as distâncias percorridas por estes veículos no trabalho de socorro à população”, explicou o secretário. Ainda de acordo com o gestor, Pernambuco tem hoje cerca de 400 poços já perfurados no estado, que precisam apenas de instalação para entrarem em operação.

Fotos: divulgação DNOCS