• Região Metropolitana 22°C 32°C
  • Mata Norte 22°C 32°C
  • Mata Sul 19°C 31°C
  • Agreste 16°C 33°C
  • Sertão de Pernambuco 17°C 36°C
  • Sertão de São Francisco 20°C 36°C
  • Fernando de Noronha 25°C 31°C

Agência Pernambucana
de águas e clima  

Sobre Meteorologia

Sobre Meteorologia

 

 meteorologia

Foto OMM/Gonzalo Javier Bertolotto Quintana

Uma ciência que sempre fascinou a humanidade, através dos diversos fenômenos da atmosfera, mecanismos de formações das nuvens, comportamento dos ventos, seus lindos efeitos luminosos (halo, aurora, arco-íris, pôr do sol, etc) e as diversas variações do clima. Também se destaca os diferentes tipos de precipitação (neve, granizo, chuva, nevoeiro, geada, etc) e as tempestades com seus raios e trovões, além de várias outras iterações da atmosfera com a superfície. Tudo isto levanta vários questionamentos, curiosidades e desafios que demandam muitos estudos, o que torna a ciência atmosférica complexa, sendo necessários conhecimentos complementares de Física, Química, Matemática, Cálculo Numérico, Computação, Geografia, entre outros.

Assim, a Meteorologia é definida como a ciência que estuda os processos que ocorrem na atmosfera, seus impactos na superfície e consequências sobre o ecossistema e as atividades humanas. A meteorologia está fortemente presente na Agricultura, Pesca, Aviação, Turismo, Setor Energético, Hidrologia, Ambientais (queimadas, poluição industrial), Transportes e logísticas, Construção civil, etc.

A Meteorologia na APAC, além da Previsão do Tempo e dos avisos meteorológicos, desenvolve no ambiente operacional:

  • Monitoramento Nowcasting através de vários produtos do Radar Meteorológico;
  • Produtos de Modelos numéricos regionais (WRF e ETA);
  • Produtos de Sensoriamento Remoto através das ferramentas Geometcast e Meteosat;
  • Produtos de monitoramento do Clima (Quantis e Boletim Climático mensal);
  • Acompanhamento da Seca (Monitor de Secas);
  • Informações agrometeorológicas da rede de estações de medição (dados de chuva, temperatura do ar e do solo, vento, radiação, umidade do ar e do solo, etc).
  • Boletins pluviométricos diários e mensais com mapas, médias e desvios;
  • Atendimento ao público em geral, Visita técnica, Laudos, Relatórios, Notas Técnicas, Entrevistas técnicas,
  • Realiza análises e participa de Fóruns e Comitês de Mudanças Climáticas, Eventos técnicos, científicos e projetos;
  • Previsão Sazonal Trimestral (Informe Climático);
  • Projetos e parcerias estratégicas com outros órgãos estaduais e nacionais (ANA, CEMADEN, CHESF, CODECIPE, COMPESA, CPTEC, EMBRAPA, INMET, IPA, INPE, UFPE, UFRPE, UPE, etc).

A profissão de Meteorologista foi regulamentada em dia 14 de outubro de 1980 no Brasil, dentro da área do conhecimento Ciências exatas e da Terra, subárea Geociência, para adquirir um título de Meteorologista é preciso fazer uma graduação com mais de 4 anos de duração, dependendo da grade curricular de cada universidade, contemplando todo o básico das disciplinas exatas: Cálculos I, II, III, Física I, II, Mecânica e Processos dos Fluídos, Álgebras Vetorial e Linear, Introdução a Ciência da Computação, Estatística e Probabilidade e ainda na parte específica envolver as áreas tradicionais de Meteorologia Física, Meteorologia Dinâmica, Meteorologia Sinótica, Climatologia e Agrometeorologia.

Uma outra data é considerada em homenagem à ciência como O dia Mundial da Meteorologia que é comemorado em 23 de março devido a criação da Organização Meteorológica Mundial (OMM) em 1950, com sede em Genebra, Suíça.

Texto elaborado por:

Roni Guedes – Meteorologista da APAC